oi =}

"Não cobiço nem disputo os teus olhos, não estou sequer à espera que me deixes ver através dos teus olhos, nem sei tão pouco se quero ver o que vêem e do modo como vêem os teus olhos. Nada do que possas ver me levará a ver e a pensar contigo se eu não for capaz de aprender a ver pelos meus olhos e a pensar comigo.
"
(Iniciação - Ademar Santos)

30 de agosto de 2010

Ridícula, burra, mas legal.

Uma vez me disseram que eu sou bonita e inteligente. Adorei ouvir isso, claro, mas esperei ouvir um "mas".
Tipo: "Tu és bonita e inteligente mas sei lá, é sem graça". Eu espero coisas do tipo, porque de vez em quando algumas pessoas falam coisas assim... de graça pra mim, nem peço.

Uma pessoa falar isso de repente, né? Teria que ter um "mas". Mas não teve, na verdade foi algo mais ou menos assim: "És uma menina, bonita e inteligente, tu sabes disso... (aí eu concordei com um "aham" só pq eu não sei receber elogios e pra não ficar sem jeito tenho q concordar absolutamente ou discordar totalmente, dependendo do meu humor no momento, e é isso mesmo, extremos) e isso dá até pra superar a tua chatice".
Nem foram essas palavras, mas foi por aí.

Eu ri e perguntei se eu sou tão chata assim e disseram que sim, mas é porque eu tenho meus momentos de não tá afim de nada, de não querer falar, de não querer ouvir, mas é só aprender a conviver com isso, a pessoa falou mais coisas mas nessa hora eu comecei a voar.


(Queria saber porque sou chata.
Sinceramente, se eu fosse minha amiga eu ia me achar legal.
Porque eu acho algumas pessoas super legais muito chatas.
Deve ser por isso que sou chata, pq não acho algumas coisas legais, legais.)


Aí depois eu disse: "Então eu queria ser ridícula e burra, e ser legal".
E expliquei mais ou menos assim: "A vida é mais fácil pra pessoas ridículas e burras que são legais. Parece que tem mais verdade na vida delas e as pessoas que as cercam são mais sinceras. Por exemplo, em um relacionamento, pra alguém gostar de uma pessoa ridícula e burra, mesmo que seja legal, tem que tem muito amor no meio. Então eu queria ser ridícula, burra e legal e ter isso a ser bonita e inteligente, chata, e não ter isso.


Aí ouvi um "Pior né?" E comi uma esfirra.


p.s: nem foram totalmente essas palavras, mas o post é meu.

27 de agosto de 2010

Parasita

A bondade, por assim dizer, é ela mesma, ao passo que a maldade é apenas o Bem pervertido.
Para ser mau, ele tem de querer algo de bom e buscá-lo da forma errada: tem de ter impulsos originariamente bons para depois pervertê-los.
Você começa a perceber agora por que o cristianismo sempre disse que o diabo é um anjo caído? 
Isto não é apenas uma historieta para crianças. E o reconhecimento real do fato de que o Mal é um parasita, não um ente original. As forças que fazem com que o Mal possa subsistir foram dadas pelo Bem. Todas as coisas que propiciam que um homem mau seja efetivamente mau são, em si mesmas, qualidades: resolução, esperteza, boa aparência, a própria existência. E por causa disso que o dualismo, a rigor, não funciona.
Um território ocupado pelo inimigo — assim é este mundo.

[...]
No momento em que possuímos um ego, temos a possibilidade de nos colocar em primeiro lugar - de querer ser o centro de tudo — de querer, na verdade, ser Deus. Esse foi o pecado de Satanás, e foi esse o pecado que ele ensinou à raça humana. 
Deus não pode nos dar uma paz e uma felicidade distintas dele mesmo, porque fora dele elas não se encontram. Tal coisa não existe.

[...]
Para conhecer a intensidade do vento, temos de andar contra ele, e não deitar no chão. 
Um homem que cede à tentação em cinco minutos não tem a menor idéia de como ela seria uma hora depois. Por esse motivo, as pessoas más, em certo sentido, sabem muito pouco a respeito da maldade. Na medida em que sempre se rendem, levam uma vida protegida. É impossível conhecer a força do mal que se esconde em nós até o momento em que decidimos enfrentá-lo; e Cristo, por ter sido o único homem que nunca caiu em tentação, é também o único que conhece a tentação em sua plenitude - o mais realista de todos os homens.

[...]
o que importa para Deus não são nossas ações enquanto tais. O que lhe importa é que sejamos criaturas de determinado tipo ou qualidade — o tipo de criaturas que Ele tencionava que fôssemos quando nos criou -, vinculadas a ele de uma determinada maneira. Não acrescento "e vinculados uns aos outros", porque isso é uma conseqüência natural. Se você tem a atitude correta diante de Deus, inevitavelmente terá a atitude correta diante do próximo, da mesma forma que, quando os raios de uma roda estão bem encaixados no cubo e no aro, inevitavelmente guardam as distâncias corretas entre si.

C.S. Lewis

25 de agosto de 2010

"sem motivos" motivantes

E-mail:

"[...] És meio que um enigma pra mim... Digo isso pois a gente nunca foi lá tãoooo próximos assim, concorda? Nunca tivemos tanta proximidade, amizade, cumplicidade... Essas coisas que temos muito mais com outras pessoas. Não sei muito de ti, da tua vida, dos teus dias. Não compartilho quase nada, na verdade.
Mas isso nunca foi problema e tenho um carinho tão enorme por ti de qualquer forma!!! E sei que sabes disso. Tu sabes né? rsrsrs
[...]
Sinto que estás passando por um momento muito intenso... Muitas coisas importantes e decisivas. Ainda vejo aquela menina em ti, mas ao mesmo tempo te vejo madura. A vida nos faz isso! E depende muito de nós, de como encaramos as provas e lições. Das decisões que tomamos, de como seguir... Do nível de compreensão que atingimos a cada momento.
Coisa Linda, em ti tens a força, a luz e a sabedoria necessária para seguir em frente, cada vez mais fortalecida... Principalmente porque tens a Deus!
Te admiro muito! Pra mim és transparente (e não estou falando da tua alvura rsrs brincadeira). Eu te olho e vejo luz, força, doçura em tudo que és... Tudo isso aflora em olhares, sorrisos, atos e palavras, na voz... TUDO!!!
És ILUMINADA, ÚNICA e além de tudo és tão LINDA de tudo!!! Como pode?
Enfim, tive vontade de te escrever essas coisas só pra lembrar do que já sabes que te dedico..."

Resposta:

Oi! =]

[...]
Eu me acho meio estranha, eu gosto das pessoas, claro, tenho sentimentos, mas nem sempre eu sei demonstrar isso, (e eu queria) aí parece que eu não to nem aí.
Então eu quero dizer, pra que saibas, que eu gosto de ti, tenho um carinho enorme, queria me aproximar, saber mais, conversar sobre muuuuitas coisas, queria mesmo! QUERIA não... quero. huhu

Eu sou difícil de se saber algo e de confiar coisas, de fazer amizades e tal, minhas maiores amizades são de pessoas que eu cresci junto porque são de pessoas que eu cresci junto! xD 
Eu confio. Eu convivi. Eu posso dizer que conheço. E não tenho medo delas.
As vezes sou muito crítica e como as pessoas mentem muito eu sou muito desconfiada.
Mas eu perco coisas e pessoas com isso.

Eu to num momento intenso mesmo. De reconfirmar tudo o que penso, acredito e quero.
Fico feliz por tantos elogios que me deixam besta, e me fazem pensar: aaah, eu nem sou assim.
Não me acho doce, não tenho tanta força assim, e as vezes minha luz tá toda apagada. Eu por mim mesma, não tenho nada de bom, mas uma coisa é verdade, eu tenho a Deus, aaah, isso daí é a melhor coisa. 
Talvez quando eu tire meus olhos Dele que eu desande, mas eu sempre tento não tirar.

Muito obrigada, eu agradeço de coração pelas palavras, que iluminaram meu dia.

Resposta da resposta

"Eu não me acho estranho... Eu me SEI estranho! Ao menos pros "padrões". Não sou de estar na casa de ninguém ou na rua. E sou grato por frequentares a única casa que frequento. Já acreditei ter muitos amigos e hoje sei que amigos de verdade são aqueles que podemos chamar de irmãos e que nos consideram assim também...  
[...]
O mais delicado é falar das coisas da alma... Vejo que isso tem pouco valor para a maioria e muita gente acha até enfadonho falar dessas coisas. Com isso, fico sem assunto entre muita gente. Não sei falar apenas de "amenidades".
 
Resposta da resposta da resposta

[...]

"Coisas da alma" são as que mais me interessam. Afinal, o corpo passa. E eu gosto de dar valor pra coisas eternas.

23 de agosto de 2010

Tempos e modos

Meu pretérito mais que perfeito e meu pretérito perfeito (que de perfeito não tiveram nada) se encontraram.

Se o futuro do pretérito quisesse ser o futuro do presente eu faria dele um futuro perfeito, mesmo que a construção forme um pretérito imperfeito. Até porque futuro perfeito não existe neste país, (e se existe eu desconheço) e isso nem é pessimismo, é gramática.

Mas isso tudo não indica nada, até porque a gramática diz que não posso mandar em mim, só em ti, nos outros e em nós. E isso é um absurdo de mentira.


Quer saber? Eu me enrolei. Mas no fundo, no fundo, tem lógica.

18 de agosto de 2010

Eu não preciso

Eu não preciso acordar com falas sobre mim.
Mas escutei calada como se nem tivesse acordada, só pra ver até onde ia. 
Ás 10 horas da manhã eu tenho forças pra escutar o que não quero, mas as 6 horas eu não tenho. 

Minha fase de chorar por raiva já passou, minha fase de não chorar também, agora eu só choro, quando eu quero, de tristeza mesmo.

É que eu não entendo como alguém pode pedir perdão pra alguém que não vê enquanto tem alguém esperando um perdão do lado. Aí eu acho muito confuso ouvir um "eu te amo" depois de tantas palavras jogadas descuidadosamente. Confusões sempre me entristecem e tiram as forças, que eu nem tinha.

17 de agosto de 2010

Sabem mais do que a gente

"Amor é quando alguém te magoa, e você, mesmo muito magoado, não grita, porque sabe que isso fere seus sentimentos" - Mathew, 6 anos

"Quando minha avó pegou artrite, ela não podia se debruçar para pintar as unhas dos dedos do pé. Meu avô, desde então, pinta as unha para ela. Mesmo quando ele tem artrite" - Rebecca, 8 anos

"Quando alguém te ama, a forma de falar seu nome é diferente" - Billy, 4 anos

"Amor é quando você sai para comer e oferece suas batatinhas fritas, sem esperar que a outra pessoa te ofereça as batatinhas dela" - Chrissy, 6 anos

"Amor é quando minha mãe faz café para o meu pai e toma um gole antes, apra ter certeza que está do gosto dele" - Danny, 6 anos

"Se você quer aprender a amar melhor, você deve começar com um amigo que você não gosta. - Nikka 6 anos.

"Quando você fala para alguém algo ruim sobre você mesmo e sente medo que essa pessoa não venha a te amar por causa disso, aí você se surpreende, já que não só continuam te amando, como agora te amam mais ainda" - Samantha , 7 anos

"Há dois tipos de amor, o nosso amor e o amor de deus, mas o amor de deus junta os dois" - Jenny, 4 anos

"Amor é quando mamãe vê o papai suado e mal cheiroso e ainda fala que ele é mais bonito que o Robert Redford" - Chris, 8 anos

"Durante minha apresentação de piano, eu vi meu pai na platéia me acenando e sorrindo. Era a única pessoa fazendo isso e eu não sentia medo" - Cindy, 8 anos

"Deus poderia ter dito palavras mágicas para que os pregos caíssem do crucifixo, mas ele não disse isso. 
Isso é amor" - Max, 5 anos".

Como diria renato Russo: Não sou mais tão criança a ponto de saber tudo.



Veja o Jô citando essas e mais outras definições legais que não estão aí no texto, no programa dele =]



11 de agosto de 2010

"Agora são duas crianças em casa"



ela nem curtiu fazer meu filme de luta então eu não quis acertar nada na aula de coreografia.

10 de agosto de 2010

O que os olhos não vêem...

o coração sente.

É. Ao contrário mesmo.
Porque o "não saber" é muito mais agoniante.
Tão agoniante quanto vê o que não sabe.

"Não" é muito melhor que um "Sim" sem verdade;

e "Não quero" dói menos que um "não quero mais".

6 de agosto de 2010

"o que deveria dizer, se só sei o que sinto? "

Pego textos de outras pessoas pra falar do que quero. Parece mais impessoal. Mas diz tudo.
Porque os meus textos mesmos dizem coisas demais mas só podem estar dentro de uma caixinha que só eu tenho acesso.

(Seleção de textos da Tati Bernardi - Sim. Li quase todos do site dela. hUAhUASHu. Tenho o que fazer sim, mas não quero.)

"Meu amor é a cadeira com pé quebrado que tiraram do salão antes que alguém se machucasse. Então me recuso a sentar em outras e vivo entre o cansaço e o medo de cair de mim mesma.
Sempre me apaixono depois que acaba a paixão. Só assim sei amar. E então te carrego no peito e em tudo, ao ir sozinha ou mal acompanhada ao cinema. E então janto com você e como bem e até bebo. E passamos sem perceber uma vida inteira. Só porque agora você se foi, é que sinto que você chegou de verdade. E é com você que vou até a esquina e o fim do mundo, porque posso tudo agora. Agora que não posso nada.
É sempre na falta que vivo. É sempre em cima da altura que não tenho que olho o mundo. E das coisas que eu não sei que falo melhor. E dos sentimentos que eu não poderia sentir que me abasteço pra ser alguma coisa além do que me faz mais uma.
É de onde não se pode estar que tenho saudades. É para o lugar do qual fugi que vou quando corro. É no lugar insuportável que fico quando descanso de algo que não aguentei. É na falta que vivo. O tempo todo sendo a mulher pra você que nem você quer. O tempo todo sendo a mulher que você não vê mais e só por isso, agora, te vejo o tempo todo. É te amando tão infinitamente que me liberto de gostar pelo menos um pouco de você.
É do meu auge que caio feio. Na paz de fechar um arquivo que volto a pensar na página em branco e em tudo que não sou capaz.

Quando eu não parecia te ouvir, eu estava ouvindo suas milhares de vozes e tentando dar conta de gostar de tanta gente diferente que era gostar de você.
E se não tem ninguém pra chegar é aí que verdadeiramente espero.

Você merecia ser amado assim, do jeito que acaba pra começar. Uma covardia só pra quem aguenta firme. Sempre no oco me preencho tanto que explodo. É no nada que está tudo aqui.
E vai começar tudo de novo só porque acabou.

Disse pra mim. Nenhum pio. Não vou falar nada. Já que sou tão imprópria, inadequada, boba. 
Já que nunca basto e se tento me excedo. Já que não sei o que deveria ou exagero em querer saber o que não devo. Nunca entendo exatamente, nunca chego lá, nunca sou verdadeiramente aceita pela exigência propositalmente inalcançável. Meu riso incomoda. Meu choro mais ainda. Minha ajuda é pouca. Minha saudade é prisão. Minha preocupação chatice. Minha insegurança problema meu. Meu amor é demais. Minhas críticas causam coisas terríveis. Minhas palavras cuidadas incomodam. Minhas palavras jogadas, mais ainda. Minhas opiniões sempre se alongam e cansam. Minha construção, desconstrói. Meus convites quase nunca agradam. Meus pedidos sempre desagradam. Meu bombardeio de coisas sempre acaba em guerra. Minha paz que viria depois nunca chega, pois eu nunca chego. Minha voz doce assusta. Minha voz brincalhona é ridícula. Minha voz séria alarde. 
Nenhum pio. Disse pra mim. Falar do que sinto é, na hora, desintegrar com seu olhar. Então fico me perguntando sobre o que deveria dizer, se só sei o que sinto.
Meus sonhos evito falar, um medo de ser menina. Quieta. 
Se começo preciso terminar. Mas quando termino, ele já não está mais. S
Se não explico, pareço louca. Se explico, sou louca. Quieta. Isso! Você consegue! Se for o que eu penso, eu penso errado. Se for o que eu não penso, errei por não pensar. Se não for nada disso, eu que pensasse antes. Se estou animada, cuidado com a rasteira. Se estou desanimada, não tem mão pra levantar. Nada. Não vou sussurrar. Nem gemer. Nenhum som. Respiração muda. O silêncio absoluto. Olhando pra ele. Lembrando de quando ele me disse que é no silêncio que se sabe a verdade. E a verdade chega como um teto gigante que desaba numa cabecinha de vento. O que eu mais temia.

O “acabou” sempre chega ou chegou como se eu jamais tivesse parado pra pensar nele. Cruel, terrível e doloroso além de mim.
O último dia em qualquer coisa que tenha durado tempo suficiente pra me fazer dormir sorrindo com o dia seguinte.

Sou uma carta gigante, chata, cheia de erros, longa demais, muito complicada. “Chega”, alguém, com preguiça de ler sobre o amor ou sem coração para se emocionar com uma carta, disse. E eu virei bolinha de papel.
Eu sou uma bolha de detergente, cansei de exterminar os restos e limpar as sujeiras e saí para voar um pouco. Só não fui avisada de minha fragilidade e estourei,

Eu sei que sou pesada, triste, dramática, neurótica, louca, insatisfeita, mimada, carente. Mas você se esqueceu da minha maior qualidade: eu sou só.
Eu tinha visto na sua solidão uma excelente amiga para a minha solidão. Achei que elas pudessem sofrer juntas, enquanto a gente se divertia.

Eu detesto seu riso alto e forçado pisoteando o meu mundo de sombras, eu detesto você saindo pela porta e as paredes se fechando, se fechando, e eu sem poder berrar: para, pelo amor de Deus, você me resgatar, e me colocar no colo, e me dizer que você me entende e sofre também.

Queria te contar que descobri porque te tratei mal da última vez. É que o raio da blusa cinza furada te deixa tão bonito e eu tenho mania de chorar quando acho alguma coisa muito bonita. E pra não chorar eu trato mal. A vida me emociona o tempo todo mas se eu ficasse chorando, quem ia pagar minhas contas e quem ia me querer cheia de olheiras? Então eu corro. Me dá de novo a vontade de ir embora. Eu to sempre indo embora mas aí vai um super clichê...: é de tanto que eu só queria ficar.

Eu endureço e esqueço o resto das coisas, porque quero ficar toda inteira pra quando você me quiser de volta.
Tenho medo do vento que passa arrancando partes de mim e das pessoas que me envenenam, matando partes de mim. Não quero ouvir ninguém, não quero saber de nada, não quero sentir nada.

Imagine se, por causa daquele longo adeus que eu dei e que nunca mais acabou, porque o adeus definitivo dói demais, você volta e me encontra sem as mãos? Imagine se você me encontra sem joelhos porque resolvi contar a Deus o quanto ainda confundo amor com escravidão?

E eu acho uma traição sair por aí dando pedaços do meu pulmão para ares mais leves, pedaços do meu coração para risos mais despretenciosos...

Eu sei que as ruas vão continuar com seus lixos, seus cinzas e suas possibilidades de destino. Eu sei que a poeira vai continuar dançando em volta do meu lustre enquanto eu tento me concentrar em duas ou três frases de um livro qualquer.

Nada muda no mundo quando você não caminha ao meu lado, as pessoas quase não percebem que falta metade do meu corpo e que eu não posso ser muito simpática porque toda a minha energia está concentrada para eu não tombar.

Amor não se pede, é uma pena. É uma pena correr com pulinhos enganados de felicidade e levar uma rasteira. É uma pena ter o coração inchado de amar sozinha, olhos inchados de amar sozinha. Um semblante altista de quem constrói sozinho sonhos. Mas você não pode, não, eu sei que dá vontade, mas não dá pra ligar pro desgraçado e dizer: ei, tô sofrendo aqui, vamos parar com essa estupidez de não me amar e vir logo resolver meu problema? Mas amor, minha querida, não se pede, dá raiva, eu sei.

E de escolhas e de perdas é feita a nossa história. Não há nada que se possa fazer a não ser carregar por um tempo um peso sufocante de impotência. Da vida que te confunde tanto que você quer se afastar de tudo para entendê-la de fora. Da vida que te humilha tanto que você quer se ajoelhar numa igreja. Da vida que te
emociona tanto que você não quer pensar. Da vida que te dá um tapa na cara pra você acordar e não tem ninguém pra cuidar do machucado e dizer que vai ficar tudo bem. Da vida que te engana.

É triste amar tanto e tanto amor não ter proveito. Tanto amor querendo fazer alguém feliz. Tanto amor querendo escrever uma história, mas só escrevendo este texto amargurado. É triste saber que falta alguma coisa e saber que não dá pra comprar, substituir, esquecer, implorar. É triste lembrar como eu ria com ele. Mas amor, você sabe, amor não se pede. Amor se declara: sabe de uma coisa? Ele sabe, ele sabe."

5 de agosto de 2010

Senhor,

há muito tempo digo que te conheço.
Quando ainda era uma criança, levantei a mão quando me falaram de um tal de Jesus.
Cresci mais um pouco, mas ainda não te tinha. E ainda na infância, quando olhava a mim e aos teus e ainda não me via como um, orei a ti pra que morasses em mim. Ali foi onde tive certeza que ficarias comigo e que tinhas realmente me retirado, separado e escolhido.
Ainda na infância, demonstrei aos outros, simbolicamente, que tinha feito isso, e que tinha "morrido pro mundo".

A partir daí Senhor, continuei a viver, ainda como uma criança, eu era uma, sabia o que tinha feito, mas não sabia as consequências disso. Deve ser por isso que dizes pra que deixem as crianças irem a Ti, porque elas vão simplesmente por amor, por resconhecimento simples da Verdade, sem pensar em si e nas suas ambições egoístas, com pureza de coração, acreditando em tudo o que é sobrenatural e mesmo assim parece não deixar dúvidas.

Estou crescendo contigo a minha vida toda e tenho conversado contigo a minha vida toda.
Tenho buscando aprender de Ti a minha vida toda, e tenho lutado contra a minha vontade a minha vida toda, e nem sempre querendo fazer isso, quase nunca pra te ser sincera, as vezes fazendo a minha vontade por não querer esperar por ti...Tenho pecado a minha vida toda.

Tu sabes de tudo isso, e tudo que eu não quero falar a ti, tu sabes, então nada que eu faça vai ser oculto.
E, as vezes, nem quero falar contigo, e faço questão de te falar isso, e tu sabes que é porque tu mais ouves do que falas comigo, nem sempre me respondendo, e quando me respondes, eu entendo errado, então como já te falei, parece que não vale a pena falar contigo. Como tu conheces meu coração, sabes disso.

Te seguir é a coisa mais difícil do mundo, pois o mundo é contrário a Ti. Eu ainda não entendo como pode alguém dizer que é só te aceitar que não vai sofrer, porque falam essa mentira? Será que não lêem a tua Palavra? Porque lá não vi ninguém feliz da vida e próspero a todo tempo, ao contrário, são aflitos, entristecidos, que tiveram alegrias e logo depois tristezas profundas e que tiveram tristezas profundas e logo depois, alegrias. O sofrimento sempre tá presente. Tu mesmo Senhor, experimentastes este lugar e sabes.

Sei que parece que não estou agradecida pela salvação que me destes, mas tu sabes... é que a eternidade parece tão distante aqui.
Sou tão humana, quero coisas aqui, espero recompensas aqui, tu me ofereces a eternidade toda e eu pareço querer trocá-la por algo breve... Mas não é trocá-la, nem não reconhecê-la, é querê-la logo.

Até porque Senhor, os ímpios parecem ser mais completos que eu, que te tenho! Como pode isso fazer sentido? Tudo que eles querem eles têm, o que buscam encontram tão rápido e isso faz com que me olhem e pensem o porque de querer algo que tenho e digo que trás felicidade eterna se aparentemente estão em melhores condições que eu? Isso faz sentido? Não faz sentido.

Quero tanto fazer tuda vontade pois sei que é o que devo fazer, nasci pra isso, mas quando faço nem parece valer a pena... Sei que estou enganada, mas é o que sinto. Porque fingir que não se tu sondas meu coração?
Se todos os que já te conhecem agissem com menos hipocrisia talvez ajudassem mais uns aos outros.

O que te peço, Senhor, é que me conserves em Ti, que me dê o bom ânimo que dissestes pra eu ter e que me reforces sempre que mesmo com esses sentimentos, eu estou exatamente onde devo estar, pela tua GRAÇA, e que tu és o meu Senhor e Salvador, o único sentido.
Perdoe minhas falhas, confesso todas, e vê qual caminho mal tem em mim, tira-me dele e guia-me pelo caminho eterno.

Em nome de Jesus,
Amém.




"Alegrai-vos na esperança, sede pacientes na tribulação, perseverai na oração." (Romanos 12:12)

"e a paz de Deus, que excede todo entendimento guardará vossas mentes e vossos corações em Cristo Jesus" (Filipenses 4:7)